Casa de Apoio acolhe pacientes de todo o estado

Odair Araujo | sexta-feira, setembro 05, 2014 | 0 comentários



A Casa de Apoio do Hospital São Daniel Comboni – Hospital do Câncer de Cacoal, construída e mantida através da união das lojas maçônicas do estado de Rondônia, tem servido como uma segunda casa para os pacientes de outros municípios que estão em tratamento contra o câncer, em Cacoal.

É o caso de Andrea Carla Ribeiro Correia, 42 anos, de Ji-Paraná. Em tratamento contra um câncer de mama, Andrea está a três semanas hospedada na Casa de Apoio. “Primeiro o atendimento no hospital que é muito bom, a equipe é bastante atenciosa. É um hospital enorme e de muita qualidade que vou indicar a todos que precisarem. E depois tem a Casa de Apoio que é excelente. Nos acolhe com muito amor, com muito respeito. Aqui os pacientes se unem para enfrentar juntos a doença. Estou muito satisfeita”.

Andrea está fazendo uma sessão de radioterapia, com duração de 10 minutos, por dia. Para ela, a Casa de Apoio tem contribuído muito para sua recuperação. “Se não tivesse a Casa de Apoio, eu teria que ficar indo e voltando, todos os dias, e isso seria muito cansativo. Graças à Deus, temos este lugar para ficar”.

Com a capacidade de acolher até 32 pacientes, um paciente por quarto, atualmente a Casa de Apoio abriga 20 pacientes. De acordo com Jaime Clemente Oberdoefer, administrador voluntário da Casa, a meta é que para os próximos meses o número de vagas seja ampliado e que até dois pacientes sejam hospedados em cada quarto.

“Cada paciente tem o direito e também a obrigação de contar um acompanhante durante o período que fica hospedado. Isso porque nós oferecemos toda a infraestrutura, mas o funcionamento da casa, em si, é feito pelos pacientes e seus acompanhantes. Nossa equipe auxilia na limpeza das áreas comuns e na cozinha, mas são os acompanhantes que fazem a limpeza dos quartos, lavam as roupas e também cozinham. Como o nome diz, nós somos uma Casa de Apoio”, explicou Jaime Clemente, da Loja Maçônica Gonçalves Ledo.

De acordo com o administrador, cada paciente em tratamento fica em média 60 dias hospedados na Casa de Apoio, alguns mais, outros menos, dependendo do caso. Em nove meses de funcionamento, a Casa já acolheu aproximadamente 100 pacientes, de praticamente todos os municípios de Rondônia e também de outros estados.


“Eu acho que nós já hospedamos pacientes de todas as cidades de Rondônia, do Cone Sul à Guajará Mirim e Costa Marques. Além disso, já recebemos pacientes do Acre e do Mato Grosso”, destacou Jaime Clemente. A Casa de Apoio acolhe exclusivamente pacientes em tratamento contra o câncer no Hospital São Daniel Comboni.

Maria Madalena está fazendo sessões de radioterapia para combater um câncer de útero. A senhora de 75 anos é de Santa Luzia e fez questão de agradecer e elogiar o tratamento recebido tanto no hospital quanto na Casa de Apoio. 

“O tratamento que oferecem aqui é muito bom. Depois que comecei a me tratar aqui, tenho me sentido muito bem. Eu comecei o tratamento em Porto Velho, lá eu fiz uma cirurgia para a retirada do útero e me encaminharam para cá para as sessões de radio. Aqui eu fico bem mais perto da minha família. Além disso essa casa é uma benção de Deus. Todos são muito delicados e me receberam muito bem. Só tenho que agradecer”.

Há 20 dias hospedado na Casa de Apoio, seu Vicente Leme Maciel, de 79 anos, é de Ji-Paraná e está em Cacoal tratando de um câncer na próstata. Realizando sessões diárias de radioterapia, seu Vicente se diz satisfeito com tudo e com todos. “Eu achei o Hospital São Daniel Comboni muito bom. Acho que não existe outro melhor que esse. O pessoal aqui atende a gente bem mesmo. É muito melhor que um hospital particular. Além disso tem essa Casa de Apoio que é um ótimo lugar. E também facilita o meu tratamento porque eu não tinha outro lugar pra ficar e ficar vindo todo dia de Ji-Paraná ia cansar demais. Aqui eu tenho de tudo e as pessoas são muito boas”, concluiu seu Vicente.



(Texto e fotos: Giliane Perin)

Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.