Servidores do DETRAN decidem suspender por 60 dias a mais longa greve da gestão Confúcio Moura

Odair Araujo | segunda-feira, abril 07, 2014 | 0 comentários


SEM RESPOSTA DO GOVERNO DETRAN RECUA E SE RENDE AO CANSAÇO.

VEJA NOTA ESPEDIDA A IMPRENSA PELA CUT.



Servidores do DETRAN decidem suspender por 60 dias a mais longa greve da gestão Confúcio Moura

Depois de aproximadamente quatro meses de greve, cerca cem servidores do DETRAN de municípios de todo Estado deliberaram em Assembleia Geral Extraordinária realizada na Câmara Municipal de Ji-Paraná, na última sexta-feira (04), suspender por 60 dias a paralisação iniciada em novembro de 2013. O despreparo e a intransigência da direção da autarquia, liderada pelo vice-governador Ailton Gurgacz, que se recusou terminantemente a estabelecer uma negociação efetiva com Sindicato dos Servidores do Detran (SINSDET), foram os principais motivos que causaram a mais longa greve no governo Confúcio Moura, prejudicando a população em todo Estado.
As principais reivindicações da categoria nunca foram aumento salarial, mas de melhorias nas condições de trabalho, através de construção ou reformas de várias Ciretrans, ampliação e substituição de equipamentos obsoletos, novo concurso público, gratificação de trânsito e Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR), dentre outros. A decisão ocorreu após o governo oficializar a realização de concurso público na autarquia através da publicação de edital e firmar acordo sobre outros pontos importantes da pauta de reivindicação.
Durante a Assembleia, o presidente do SINSDET, Carlos André de Souza Benedito, apresentou documento encaminhado pela Direção do Detran com propostas para a categoria e informando, entre outros, sobre a abertura do concurso e construção de novos prédios para as Ciretrans de Cacoal e Ariquemes. No mesmo documento a direção alegou a impossibilidade do atendimento da Isonomia da Gratificação de Trânsito por força da lei de responsabilidade fiscal. A categoria também entendeu que alongar ainda mais a greve em momento tão delicado e político que se inicia seria sacrificar ainda mais a população do Estado, que nada tem a ver com a falta de compromisso dos gestores do DETRAN e do Governo do Estado.

“Nosso movimento não está sendo encerrado, apenas suspenso, para que possamos ter mais tempo para nos dedicarmos às novas metodologias que serão utilizadas para continuarmos lutando por dias melhores para os servidores e para toda a população. É claro que a abertura do concurso assim como outros pontos que foram acordados pesaram na decisão, mesmo que ainda não tenhamos conquistado tudo o que buscamos, entendemos estar no caminho certo, e portanto decidimos em Assembleia por esta suspensão da greve por 60 dias, mais continuaremos tentando negociar com a diretoria para conquistarmos melhorias para a categoria”, afirmou o presidente do SINDEST.
A partir de agora, o Sindicato encaminhará documentação à Direção do Detran para que seja realizado a reposição dos dias parados. “Nossa greve sempre teve por princípio a legalidade. Desta forma, iremos repor os dias parados conforme determina a Lei”, ressaltou Carlos André. No mês de junho os servidores do Detran realizarão nova Assembleia, para avaliar a suspensão. Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Itamar Ferreira, “o tipo de pauta dos servidores do DETRAN não tem nenhum impedimento legal para se negociar durante o período eleitoral; portanto dependerá da direção da autarquia estabelecer diálogo para que a greve não seja retomada”.

CUT
COMPARTILHE O VILHENA-HOJE

Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.