Premiada por redação, estudante vilhenenense vai viajar para os Estados Unidos

Odair Araujo | segunda-feira, abril 07, 2014 | 0 comentários


A aluna disse ter ficado surpresa ao ser selecionada.

“Não sei como a polícia não veio bater na minha casa de tanto que eu gritei”, lembra, entre risadas, Amanda Silva Von Heimburg, sobre como reagiu quando recebeu a notícia de que tinha sido selecionada pelo Projeto Histórico Educacional Rondon-Roosevelt promovido pela Embaixada Americana e pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc).


Com apenas um final de semana para pensar na redação, a estudante de 17 anos conta que assistiu um documentário sobre a expedição científica liderada pelo militar brasileiro e ex-presidente americano para ajudar na pesquisa sobre o assunto.

Amanda é aluna do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Álvares de Azevedo, em Vilhena, e diz que não conhecia muito a história de Mariano Cândido Rondon e Theodore Roosevelt na região amazônica. “Tivemos uma aula sobre a expedição, mas foi assistindo ao vídeo no fim de semana que eu me aprofundei no assunto. Achei interessante. Até descobri que o Rondon tinha uma casa aqui em Vilhena”, comenta.

Mesmo não estando entre as disciplinas preferidas da jovem – matemática, química e física –, Amanda se arriscou em elaborar a redação. “Achei que poderia ter chance, mas sem grandes expectativas”, diz.

As poucas esperanças fizeram com Amanda fosse pega de surpresa ao receber a notícia que ela tinha sido selecionada para participar do intercâmbio cultural para os Estados Unidos. “Eram umas 23h30 quando eu soube. Chorei, gritei muito. Acho que cheguei a acordar os vizinhos”, relata rindo.

Preparando-se para a viagem em maio, a estudante conta que aprendeu a língua inglesa na escola e com cinco meses de aulas particulares, e consegue ler, escrever e entender o idioma. “O problema é para falar. Ainda ‘travo’ muito”, lembra. Para Amanda, a viagem já valerá a pena só por estar em território americano. “Sempre achei linda a América do Norte pelos lugares, pontos turísticos e cultura. Então, as coisas que irão vir com o intercâmbio serão um lucro enorme para mim”, conta.

Expedição


O objetivo da Expedição Científica Rondon-Roosevelt era ‘descobrir’ a nascente e a foz do então Rio da Dúvida, batizado assim pelo coronel Mariano Cândido Rondon durante a implantação de uma linha telegráfica.

Rondon não sabia nada sobre o Rio da Dúvida e decidiu incluir esse rio no mapa. Para isso foi organizada a expedição científica e em 1914 foi encontrada a foz no rio Aripuanã, no Amazonas. Então o rio recebeu o nome de Roosevelt, em homenagem ao ex-presidente que acompanhou a descoberta.

Fonte: Seduc/RO/ folhadosulonline
Autor: Halex Frederic 
Créditos de Fotos: Escola Álvares de Azevedo


COMPARTILHE O VILHENA-HOJE

Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.