POLICIA MILITAR DE VILHENA ORIENTA SOBRE FALSOS SEQUESTROS NA CIDADE.

Odair Araujo | sexta-feira, abril 04, 2014 | 0 comentários



     foto: G1


O Núcleo de Inteligência do 3° BPM recebeu diversas denúncias nas últimas semanas, referentes ao golpe do “falso seqüestro” no município de Vilhena. De acordo com dados do NI, somente esta semana foram mais de cinco tentativas do golpe.

O número representa apenas uma média que chegou ao conhecimento da polícia. Muitas pessoas caem no golpe, mas não levam o caso ao conhecimento das autoridades, ou seja, o total das ações pode ser maior. 

Em um caso registrado ontem (04/03/2014), um empresário do município foi levado a acreditar que o seu filho estaria sequestrado, porém, integrantes do NI orientaram a vítima sobre como proceder, confirmando o golpe, evitando assim que fosse depositada alguma quantiaque os estelionatários exigiam.

Os estelionatários ligam geralmente de números ocultos ou com DDD de outros Estados e dizem ter seqüestrado um familiar. São ameaçadores e geralmente colocam uma pessoa chorando e se passando pelo familiar seqüestrado.

A Polícia Militar recomenda que, no caso de atender uma ligação desse tipo, nunca se deve passar informações como, por exemplo, o nome de algum familiar que está ausente no momento, sexo e idade, dentre outras características da pessoa.

A vítima deverá primeiramente manter a calma e entrar em contato diretamente com o familiar supostamente sequestrado.Tentar continuar na linha com o golpista, sem passar informações pessoais, e imediatamente procurar a polícia militar ou civil, ao invés de levantar qualquer quantia em dinheiro, inserir créditos em celulares mencionados pelo golpista ou efetuar transferências.

O TC PM Paulo Sérgio Vieira Gonçalves - Comandante do 3° Batalhão de Polícia Militar alerta a população e da dicas de como agir caso seja vítima da tentativa do golpe, “Este golpe é cruel e covarde, pois envolvem familiares, podendo causar dano emocional às vítimas”, destacou.


ENTENDA COMO FUNCIONA O GOLPE


O golpe do “falso sequestro” é normalmente praticado por presidiários de outros Estados, que utilizando telefones celulares, efetuam ligações telefônicas com número desconhecido, para telefones residenciais se passando por atendentes de alguma empresa (telemarketing) ou amigos da família. Uma vez de posse das informações da rotina da família, eles fazem uma nova ligação dizendo que um familiar foi sequestrado e exigem o depósito ou entrega de uma quantia em dinheiro para a suposta libertação da vítima.

Visando uma maior veracidade do golpe, os estelionatários colocam uma pessoa (geralmente criança) chorando ao telefone como se fosse o parente sequestrado, abalando emocionalmente a vítima, para obter cada vez mais informações e alcançar o objetivo do golpe.

Faço ao aumento no número destes golpes, o Comando do 3° BPM, alerta a população vilhenense sobre como se prevenir do crime. O objetivo é diminuir o número de ocorrências, bem como evitar o dano emocional as vítimas.


DICAS DE COMO PROCEDER

1. Mantenha a calma ao atender qualquer chamada do tipo. A medida ajuda a reconhecer se a ligação é verdadeira ou não;

2. Alerte todos os moradores de sua residência, principalmente idosos, crianças e funcionários a NUNCA fornecerem dados pessoais, como nomes, número de quantas pessoas reside no local, telefone ou hábitos sobre os moradores da casa. Estas informações podem ser utilizadas para o criminoso conhecer sua família;

3. Ao realizar a ligação, o criminoso sempre demonstra ter pressa em finalizar as negociações;

4. Tente prolongar a conversa com o suposto negociador e, enquanto isso, se certifique que a pessoa supostamente sequestrada esteja bem. Para isso, utilize outro telefone celular e tente localizar o mais rápido possível a pessoa indicada no sequestro;

5. Se você cair no golpe, não deixe de prestar queixa na polícia militar ou civil. De posse de informações como o número de origem da chamada criminosa ou o número da conta em que o “resgate” foi depositado, a polícia pode identificar o criminoso e evitar que mais pessoas sejam vítimas. Geralmente o número fica impossibilitado de saber o número telefônico, haja estes serem desconhecidos;

6. A vítima pode manter contato ainda com a Central de Operações do 3° BPM, pelo 190, ou com a Delegacia Regional de Vilhena pelo Disque Denúncia (197).

7. Golpes semelhantes (senha por telefone, falso emprego, falso prêmio promocional, dentre outros) podem ser verificados no site http://www.fraudes.org/

Fonte: PM/Vilhena
Autor: Assessoria
Foto: ilustrativa


Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.