ACRE FICA ISOLADO DO RESTO DO BRASIL. BR 364 É INTERDITADA.

Odair Araujo | quarta-feira, março 26, 2014 | 0 comentários

RF fecha trecho alagado da BR-364, em RO, por medida de segurança


Lâmina d'água sobre a pista, em Mutum-Paraná, chegou a 1,40 metro.
Governador do AC visitou RO para pedir apoio e evitar bloqueio da BR-364.





Caminhões passam por trecho alagado da BR-364 em Rondônia e ficam atolados (Foto: TV Rondônia/Reprodução)


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, no início da noite desta quinta-feira (20), que o tráfego de veículos está totalmente bloqueado entre os quilômetros 868 e 882 da BR-364, trecho que compreende Mutum-Paraná, distrito de Porto Velho distante cerca de 150 quilômetros. 
A interdição foi realizada por medida de segurança, porque a lâmina d'água acumulada sobre a pista da rodovia federal chega a 1,40 metro. Já no perímetro de Jacy-Paraná, distante aproximadamente 90 quilômetros da capital, o tráfego continua liberado. A cheia histórica do Rio Madeira atingiu nesta quinta o nível de 19,36 metros. Cerca de 2,5 mil famílias precisaram abandonar suas casas. O fechamento da rodovia deve trazer problemas para o Acre, já que a BR-364 é o único acesso terrestre para Rondônia e o restante do país.

De acordo com o inspetor da PRF João Bosco Ribeiro, a partir da próxima semana uma balsa será levada de Abunã - região onde ocorre a travessia de veículos para o Acre - até Mutum-Paraná, para fazer o transporte de bens de primeira necessidade e evitar o desabastecimento no Oeste de Rondônia, mais especificamente nos distritos de Extrema, Nova Califórnia, Vista Alegra do Abunã, Abunã e o estado do Acre. "A prioridade é para o transporte de gêneros alimentícios e medicamentos. A balsa deve iniciar a operação na próxima segunda-feira", disse o inspetor Ribeiro.

Por conta dessa água, um bueiro se rompeu na pista, próximo a Velha Mutum, distante cerca de 150 quilômetros de Porto Velho, fazendo com que o asfalto cedesse cerca de 40 centímetros e vários caminhões estão atolando na pista. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) trabalha para resolver o problema.

Governador do Acre visitou Rondônia
O governador do Acre, Tião Viana (PT), esteve em Porto Velho nesta quinta, com uma comitiva, para discutir com autoridades de Rondônia as medidas que evitariam o bloqueio da BR-364. Ele se reuniu com o governador de Rondônia, Confúcio Moura, e na pauta da reunião estava a discussão sobre a possibilidade de reduzir o tráfego de veículos pesados na rodovia.


“E ao mesmo tempo estamos recorrendo à balsa, saindo de Porto Velho, indo ao Amazonas, subindo o Rio Purus, subindo o Rio Acre. Outras saindo de Manaus estão nos abastecendo com gás, derivados de petróleo, combustíveis e partindo com bens duráveis, que envolvem material de construção”, disse Tião Viana.As autoridades concordaram que a BR-364 já deveria ter sido interditada há pelo menos vinte dias, por causa das condições de tráfego, mas a solidariedade ao estado do Acre e à região Oeste de Rondônia, na Ponta do Abunã, faz com que, apesar das dificuldades, o trajeto ainda seja permitido pelos órgãos competentes. No gabinete de Confúcio, representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e da PRF falaram do caos num dos piores percursos de vinte quilômetros, onde o tráfego permitido ainda é o de veículos pesados.

O governador do Acre afirmou que já conseguiu, junto ao Governo Federal, se livrar de barreiras burocráticas e alfandegárias para importar material de construção e hortifrutigranjeiros do Peru. Confúcio Moura disse que os esforços são conjuntos para diminuir os problemas provocados pela cheia do Rio Madeira e destacou a liberação, pela Justiça Federal, da abertura de 12 quilômetros da Estrada Parque, que dá acesso alternativo para os municípios de Nova Mamoré e Guajará-Mirim, que estão em estado de emergência. Segundo ele, as máquinas já estão trabalhando no trecho.

“Já começamos, terminamos semana que vem, ou até domingo é possível que já seja concluída [a obra]. É a operação de guerra absoluta para podermos atenuar o sofrimento, o desabastecimento e o isolamento das populações dos distritos, de Nova Mamoré e de Guajará-Mirim”, disse o governador de Rondônia, Confúcio Moura.

Após a reunião que durou cerca de uma hora, Tião Viana e a comitiva do Acre sobrevoaram os locais alagados antes de retornar para Rio Branco.

Do G1 RO, com informações da TV RO

Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.