DENUNCIA: Crime ambiental no Rio Piracolino em Vilhena

Odair Araujo | terça-feira, setembro 03, 2013 |

APDC0336
Árvores derrubadas às margens do rio, pneus e terra removida baixou o nível do rio.
acesso-ao-crime-ambiental-que-fica-nos-fundos-da-casa-em-construção,-toda-no-tijolinho,-ainda-sem-telhado-1O novo código florestal preserva 30 metros para matas ciliares em rios de até 10 metros de largura.
APDC0347
Para chegar no local deve seguir pela BR-364 no sentido Porto Velho, há uma entrada à direita que dá acesso à Funai, ao chegar no travessão (Linha 135) pela esquerda há um Pesque e Pague, próximo de uma represa que fica do lado direito da estrada há outra entrada que passa pela chácara de uma loja de roupas. Passando há uma casa em construção bem na frente de uma chácara. A casa está ainda sem telhado e não está rebocada.
APDC0338-1
No local, após uns 50 metros dá para ver a obra que foi interrompida, dois tanques, um deles com comprimento de 20 metros e o outro com aproximadamente 10 metros. Os dois buracos enormes foram feitos à margem do Rio Piracolino. Derrubando todas as árvores no local, a terra que foi removida dos buracos foi jogado direto para o rio, há uma parte do rio que já tem pouca profundidade de água.
APDC0355
Também há aproximadamente uns 100 pneus além do que foi usado, tem uma draga e motor abandonados.


APDC0362

FONTE: 

Category: