POLÍCIA DIZ QUE FUNCIONÁRIO DE PARQUE ASSUMIU QUE ESTUPROU E MATOU TAYNÁ MAIS NÃO INDICA O CORPO

Odair Araujo | sexta-feira, junho 28, 2013 | 0 comentários

Um dos suspeitos de terem participado do sumiço da adolescente Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, está no parque de diversão no bairro São Dimas, em Colombo, região metropolitana de Curitiba, para indicar aos investigadores onde teria enterrado o corpo da garota. Desde o início da manhã de hoje (28) a Polícia Civil investiga com o suspeito, que está detido, mais detalhes sobre o desaparecimento da adolescente. 
A Secretaria de Segurança Pública do Paraná confirma que são quatro suspeitos que serão apresentados às 11 horas de hoje (28). Os outros detidos não estão no terreno onde a garota teria sido violentada e morta porque não estariam colaborando com as investigações. O quarteto é funcionário do parque de diversão, local onde a garota teria sido vista pela última vez.
Há muitas pessoas se aglomerando próximo ao parque para tentar acompanhar os trabalhos dos investigadores da Delegacia de Colombo. A polícia não trabalha com a hipótese de a garota estar viva, já que o suspeito confessou ter estuprado e matado a garota por estrangulamento. No local, o suspeito confessou aos investigadores que enquanto estuprava a garota, os outros suspeitos abriam um buraco para enterrá-la. No entanto, há pelo menos duas horas, o suspeito indica locais errados à polícia. Vários buracos foram abertos na tentativa de encontrar o corpo dela, mas nenhum deles é o local certo. A mãe e a irmã da adolescente desaparecida estão no local acompanhando o trabalho da polícia.
A garota desapareceu na noite desta terça-feira (25) depois de mandar uma mensagem no telefone celular da mãe avisando que estava indo para casa. A mãe da adolescente Cleuza Silva conversou com o jornalista Adilson Arantes, durante o Jornal da Banda B desta quinta-feira (27), e bastante emocionada, descreveu quais teriam sido os últimos passos da adolescente. “Ela ajuda como manicure em um salão e saiu de lá até o ponto do Monte Castelo. A Tayná desapareceu neste caminho, porque pessoas a viram indo esperar o ônibus. Às 20h30 de terça ela me mandou mensagem pelo celular dizendo que estava chegando em casa e não apareceu. Estou desesperada”, disse.
Revoltados por descobrirem que os suspeitos do desaparecimento da garota eram funcionários de um parque de diversão, os moradores incendiaram e destruíram o local na noite desta quinta-feira (27). A população se reuniu para cobrar informações da Polícia Civil sobre o desaparecimento da adolescente. Às 21 horas os manifestantes souberam da informação sobre os suspeitos e aproximadamente 400 pessoas invadiram o local e atearam fogo nos brinquedos: o que o fogo não incendiou, os manifestantes destruíram. A Polícia Militar (PM) foi acionada e precisou soltar bombas para dispersar a multidão. Um policial levou uma pedrada no braço e saiu ferido.

 Com Informações De Elizangela Jubanski e Bruno Henrique/ Banda B

Category:

0 comentários

CADA PESSOA SE RESPONSABILIZA PELO QUE FALA.